Imprimir

Print Friendly and PDF

QUAL A DATA DE HOJE?

Seja bem-vindo. Hoje é

GRATO PELA VISITA

20 de novembro de 2014

O MEU PROCESSO É CONTRA TI, SACERDOTE


APASCENTAR OU PERSEGUIR?

APASCENTAR

Doutrinar, ensinar; guiar, pastorear:

Estamos diante de uma situação que podemos, pelo entendimento espiritual, analisar e a que mais se enquadra naquilo que as Escrituras nos ensinaram e que estamos praticando.
No livro de apocalipse encontramos a seguinte passagem:

“Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e o Criador limpará de seus olhos toda a lágrima”.

No livro de Atos também podemos ler o que segue:

“Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu anciões, para apascentardes o povo remido do Criador, que ele resgatou com seu próprio sangue”.

No evangelho narrado por João lemos:

“E, depois de terem jantado, disse o Salvador a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Altíssimo, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas”.

No evangelho de Mateus temos escrito:

“E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá; Porque de ti sairá o Guia Que há de apascentar o meu povo de Israel”.

PERSEGUIR

Incomodar, importunar fazer punir, castigar, vexar com violência; atormentar, torturar, flagelar:

Agora vejamos esses outros aspectos que lemos nas Escrituras:

O Criador falando pela boca do profeta Jeremias assim disse:

“Envergonhem-se os que me perseguem, e não me envergonhe eu; assombrem-se eles, e não me assombre eu; traze sobre eles o dia do mal, e destrói-os com dobrada destruição”.

No evangelho de Mateus temos a passagem:
“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus”;

No evangelho de João ele narra:

“Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu Criador. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa”.

Na carta aos romanos lemos:

“Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis”.

Numas das cartas aos coríntios o apóstolo Paulo assim narrou:

“Ao contrário de muitos, não negociamos a palavra do Altíssimo visando a algum lucro; antes, no Messias falamos diante do Pai com sinceridade, como homens enviados pelo Criador”.

Estamos passando por um descumprimento profundo do que verdadeiramente a Doutrina do Salvador anuncia, ou seja, As Boas Novas. 

Estamos presenciando a cada dia o aumento de pessoas buscando a porta larga para serem levadas ao sucesso, ao enriquecimento através de barganhas com o Altíssimo e ajuntar o melhor desta terra (o ouro e a prata), esquecendo do que ensinam as Escrituras:

No evangelho de João:

Respondeu-lhes o Salvador: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo.Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

Numa carta a Timóteo, o apóstolo Paulo escreveu:

Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. 

Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores


Mas tu, ó homem do Criador, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.

Já existem textos marcados e prontos para serem anunciados de forma cruel e maldosa para que os incautos que confiam fielmente naqueles que lhes servem de “guias espirituais” fiquem em situação pior do que antes de buscar esses hipócritas. O exemplo clássico é o Malaquias 3:10, que já de tanto ser ensinado a verdade sobre ela, alguns já entenderam que o nosso Pai Celestial não requer nada de nossas mãos porque foi ele que nos deu tudo: O ar, o mar, as estrelas, nossas mãos para trabalharmos, nosso entendimento e tudo que possamos imaginar nesta terra. 

O apóstolo Paulo conversando com os atenienses foi bem claro ao ensinar:

E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria. 

De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos e, todos os dias, na praça, com os que se apresentavam. 

E alguns dos filósofos epicureus e estoicos contendiam com ele. Uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos. Porque lhes anunciava o MESSIAS E A RESSURREIÇÃO

E, tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? 

Pois coisas estranhas nos trazem aos ouvidos; queremos, pois, saber o que vem a ser isso.
(Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes de nenhuma outra coisa se ocupavam senão de dizer e ouvir alguma novidade.) 

E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Varões atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio.


O Pai que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Criador do céu e da terra, NÃO HABITA EM TEMPLOS FEITOS POR MÃOS DE HOMENS.

NEM TAMPOUCO É SERVIDO POR MÃOS DE HOMENS, COMO QUE NECESSITANDO DE ALGUMA COISA; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas; e de um só fez toda a geração dos homens para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados e os limites da sua habitação, para que buscassem ao Senhor, se, porventura, TATEANDO, O PUDESSEM ACHAR, AINDA QUE NÃO ESTÁ LONGE DE CADA UM DE NÓS;

A mente cauterizada dos que buscam ao Pai de forma física está levando muitos à perdição. As profecias são comentadas quando o contexto leva ao que o pregador predestinou o discurso, ou seja, testificar o que em alguns minutos ele “pregou”.

O Criador usando a boca do profeta Oséias foi enfático em dizer para nós hoje:

“Sim, que ninguém abra um processo e que ninguém julgue! Pois, na realidade, o meu processo é contra ti, ó sacerdote! Tropeçarás de dia e de noite tropeçará contigo também o profeta; farei perecer tua mãe”.

“Meu povo será destruído por falta de conhecimento. Por ter rejeitado o conhecimento, eu te rejeitarei do meu sacerdócio; por teres esquecido o ensinamento de teu Criador, eu também me esquecerei de teus filhos

É muito sério o que o nosso Criador fala para nós através da boca do profeta Oséias. Por desobedecer à lei do Criador que é “AMOR AO PRÓXIMO”, tanto quem ensina como quem aprende errado, serão destruídos. É o Altíssimo quem diz. 

O que mais vemos no meio religioso é a presença “indevida” do mediador entre o homem e o Pai, prática esta usada na velha aliança pelos sumos sacerdotes levitas, conforme a “já abolida” lei de Moisés. Na Eterna Aliança em que vivemos “a Graça”, temos o único e verdadeiro mediador entre o homem e o Criador: “O Salvador”.

Na carta aos hebreus podemos entender esta passagem sem engodo e hipocrisia.

“Mas, vindo o Salvador, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma ETERNA REDENÇÃO”. 

E também na carta a Timóteo o apóstolo Paulo falou: 

Advirto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; porque isto é bom e agradável diante do Pai nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. 

Porque há um só Pai, e um só Mediador entre o Pai e os homens, o Salvador HOMEM.
O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.

A cauterização é tamanha que o membro vive de forma temerosa no local de “pregação” da palavra (igreja/templo). O Criador fala pela boca do profeta Jeremias. É uma verdadeira prisão: 

“Como uma gaiola está cheia de pássaros, assim as suas casas estão cheias de engano; por isso se engrandeceram, e enriqueceram; “Engordam-se, estão de pele lustrosa, e ultrapassam até os feitos dos malignos; NÃO julgam a causa do órfão; todavia prosperam; nem julgam o direito dos necessitados”

Se um membro se afasta do laço do passarinheiro (sai da “igreja”) este, para o líder religioso, é apontado, julgado e condenado ao lago de fogo, ou seja, toma posse das atitudes de exclusividade do Altíssimo. O líder se intriga de forma odiosa e caluniosa do seu “filho”. 

É assim que está escrito no evangelho de Mateus: 

O Salvador falando aos religiosos que se apoderaram do templo de Herodes: 

“Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando”.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que percorreis o mar e a terra para fazer um convertido; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós”.
No evangelho narrado por Lucas lemos mais advertências aos líderes religiosos da época, agora por João Batista

E disse-lhes: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas o Altíssimo conhece os vossos corações, porque o que entre os homens é elevado, perante o Pai é abominação.
A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. 

E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei. 


Leia a Escritura.



Respondeu-lhes o Salvador: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo.Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

14 de novembro de 2014

ACEITEM UNS AOS OUTROS PARA A GLÓRIA DO ALTÍSSIMO

Foi assim que o apóstolo Paulo se reportou aos Romanos:

Meus queridos irmãos, nunca se vinguem de ninguém; pelo contrário, deixem que seja o Criador quem dê o castigo. Pois as Escrituras Sagradas dizem: “Eu me vingarei, eu acertarei contas com eles, diz o Criador.”

Mas façam como dizem as Escrituras: “Se o seu inimigo estiver com fome, dê comida a ele; se estiver com sede, dê água. Porque assim você o fará queimar de remorso e vergonha.”

Não deixem que o mal vença vocês, mas vençam o mal com o bem.

Obedeçam às autoridades, todos vocês. Pois nenhuma autoridade existe sem a permissão do Pai Celestial, e as que existem foram colocadas nos seus lugares por ele.

Assim quem se revolta contra as autoridades está se revoltando contra o que o Criador ordenou, e os que agem desse modo serão condenados.

Somente os que fazem o mal devem ter medo dos governantes, e não os que fazem o bem. Se você não quiser ter medo das autoridades, então faça o que é bom, e elas o elogiarão.

Seria necessária uma pequena reflexão: O apóstolo Paulo está se referindo às reações humanas entre patrão e empregado, entre os governos e as suas leis, entre os mais velhos experientes e os mais novos que ainda não conhecem a vida, entre professor e aluno, etc. Aqui não se pode fazer alusão a pastor e servo, porque só existe um Pastor que é o nosso Salvador e um só rebanho do qual fazemos parte dele. Assim dizem as Escrituras: 

“Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá UM REBANHO E UM PASTOR.


Porque as autoridades estão a serviço do Altíssimo para o bem de você. Mas, se você faz o mal, então tenha medo, pois as autoridades, de fato, têm poder para castigar. Elas estão a serviço do Criador e trazem o castigo dele sobre os que fazem o mal.

É por isso que você deve obedecer às autoridades; não somente por causa do castigo do Criador, mas também porque a sua consciência manda que você faça isso.

É por isso também que vocês pagam impostos. Pois, quando as autoridades cumprem os seus deveres, elas estão a serviço do Criador.

Portanto, paguem ao governo o que é devido. Paguem todos os seus impostos e respeitem e honrem todas as autoridades.

Não fiquem devendo nada a ninguém. A única dívida que vocês devem ter é a de amar uns aos outros. Quem ama aos outros está obedecendo à lei. 

Lembre-se: Obedecer a Lei do Criador que é AMAR o PRÓXIMO.

Os seguintes mandamentos: “Não cometa adultério, não mate, não roube, não cobice” — esses e ainda outros mais são resumidos num mandamento só
 
“AME OS OUTROS COMO VOCÊ AMA A VOCÊ MESMO.”

Quem ama os outros não faz mal a eles. Portanto, amar é obedecer a toda a lei.

Vocês precisam fazer todas essas coisas porque sabem em que tempo nós estamos vivendo; chegou a hora de vocês acordarem, pois o momento de sermos salvos está mais perto agora do que quando começamos a crer.

A noite está terminando, e o dia vem chegando. Por isso paremos de fazer o que pertence à escuridão e peguemos as armas espirituais para lutar na luz.

Vivamos decentemente, como pessoas que vivem na luz do dia. Nada de farras ou bebedeiras, nem imoralidade ou indecência, nem brigas ou ciúmes.

Mas tenham as qualidades que o nosso Salvador tem e não procurem satisfazer os maus desejos da natureza humana de vocês.

Aceitem entre vocês quem é fraco na fé sem criticar as opiniões dessa pessoa.

Por exemplo, algumas pessoas creem que podem comer de tudo, mas quem é fraco na fé come somente verduras e legumes.

Quem come de tudo não deve desprezar quem não faz isso, e quem só come verduras e legumes não deve condenar quem come de tudo, pois o Criador o aceitou.

Quem é você para julgar o escravo de alguém? Se ele vai vencer ou fracassar, isso é da conta do dono dele. E ele vai vencer porque o Criador pode fazê-lo vencer.

Algumas pessoas pensam que certos dias são mais importantes do que outros, enquanto que outras pessoas pensam que todos os dias são iguais. Cada um deve estar bem firme nas suas opiniões.

Quem dá mais valor a certo dia faz isso para honrar o Pai Celestial. E também quem come de tudo faz isso para honrar o Altíssimo, pois agradece a Ele o alimento. E quem evita comer certas coisas faz isso para honrar o Altíssimo e dá graças a Ele.

Porque nenhum de nós vive para si mesmo e nenhum de nós morre para si mesmo.

Se vivemos, é para o Pai que vivemos; e, se morremos, também é para o Pai que morremos. Assim, tanto se vivemos como se morremos, somos do Criador.

Pois o Salvador morreu e viveu de novo para ser o senhor tanto dos mortos como dos vivos.

Portanto, por que é que você, que só come verduras e legumes, condena o seu irmão? E, você, que come de tudo, por que despreza o seu irmão? Pois todos nós estaremos diante do Pai para sermos julgados por ele.

É isto o que as Escrituras dizem: “Juro pela minha vida, diz o Criador, que todos se ajoelharão diante de mim e todos afirmarão que eu sou o Altíssimo.”

Assim, CADA UM de nós prestará contas DE SI MESMO ao Criador.

OBSERVAÇÃO: Nem pensar que qualquer um de nós terá um advogado (pai, mãe, irmão, filho, sogro sogra, guru, pastor, vigário) na presença do Altíssimo. O nosso único advogado é aquele que deu sua vida por nós, a saber, o Salvador.

Por isso paremos de criticar uns aos outros. Pelo contrário, cada um de vocês resolva não fazer nada que leve o seu irmão a tropeçar ou cair em pecado.

Por estar unido com o Salvador, eu estou convencido de que nada é impuro em si mesmo. Mas, se alguém pensa que alguma coisa é impura, então ela fica impura para ele.

Se você faz com que um irmão fique triste por causa do que você come, então você não está agindo com amor. Não deixe que a pessoa por quem o Salvador morreu se perca por causa da comida que você come.

Não deem motivo para os outros falarem mal daquilo que vocês acham bom.

Pois o Reino do Pai não é uma questão de comida ou de bebida, mas de viver corretamente, em paz e com a alegria que o Espírito Santo dá.

E quem serve ao Salvador dessa maneira agrada ao Pai e é aprovado por todos.

Por isso procuremos sempre as coisas que trazem a paz e que nos ajudam a fortalecer uns aos outros na fé.

Por uma questão de comida, não destrua o que o Criador fez. Todos os alimentos podem ser comidos, mas é errado comer alguma coisa quando isso faz com que outra pessoa caia em pecado.

O que está certo é não comer carne, não beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa que leve um irmão a cair em pecado.

Mas guarde entre você mesmo e o Pai o que você crê a respeito desse assunto. Feliz a pessoa que não é condenada pela consciência quando faz o que acha que deve fazer!

Mas quem tem dúvidas a respeito do que come é condenado pelo Criador quando come, pois aquilo que ele faz não se baseia na fé. E o que não se baseia na fé é pecado.

Nós que somos fortes na fé devemos ajudar os fracos a carregarem as suas cargas e não devemos agradar a nós mesmos.

PENSE: Tudo que estamos lendo até o presente momento tem se referido a não praticar nada contra o nosso próximo. Pecamos quando deixamos o semelhante humilhado, faminto, envergonhado nos atos que praticamos.

Pelo contrário, cada um de nós deve agradar o seu irmão, para o bem dele, a fim de que ele cresça na fé.

Pois nem o próprio Salvador procurou agradar a si mesmo; pelo contrário, como dizem as Escrituras: “AS OFENSAS DAQUELES QUE TE INSULTARAM CAÍRAM SOBRE MIM.”

Porque tudo o que está nas Escrituras foi escrito para nos ensinar, a fim de que tenhamos esperança por meio da paciência e da coragem que as Escrituras nos dão.

Que o Criador, que é quem dá paciência e coragem, ajude vocês a viverem bem uns com os outros, seguindo o exemplo do nosso Salvador!

E isso para que vocês, todos juntos, como se fossem uma só pessoa, louvem ao Criador e Pai do nosso Salvador.

Portanto, aceitem uns aos outros para a glória do Altíssimo, assim como o Salvador aceitou vocês.

Pois eu lhes digo que o Salvador se tornou servo dos judeus a fim de mostrar que o Criador é fiel, para fazer com que se cumprissem as promessas feitas pelo Criador aos patriarcas e para fazer com que os gentios louvassem ao Pai pela sua bondade. Como dizem as Escrituras: “Por isso eu te louvarei entre os que não são judeus e cantarei louvores a ti.”

Elas dizem também: “Vocês que não são judeus, alegrem-se com o povo escolhido pelo Criador!”

E dizem ainda: “Todos os que não são judeus, louvem ao Pai! Que todos os povos o louvem!”

E também Isaías diz: “Virá um descendente do rei Davi, filho de Jessé; ele aparecerá para governar os que não são judeus, e eles terão esperança nele.”

Que o Criador, que nos dá essa esperança, encha vocês de alegria e de paz, por meio da fé que vocês têm nele, a fim de que a esperança de vocês aumente pelo poder do Espírito Santo!

Meus irmãos, estou certo de que vocês estão cheios de bondade, sabem tudo o que é preciso saber e são capazes de dar conselhos uns aos outros.

Porém nesta carta me atrevi a escrever com toda a franqueza para fazer com que vocês lembrem-se de coisas que já sabem. Eu escrevi assim por causa do privilégio que o Altíssimo me deu de ser servo do Messias para trabalhar em favor dos que não são judeus. Eu sirvo como sacerdote ao anunciar o evangelho que vem do Pai. E faço isso para que os gentios sejam uma oferta que o Criador aceite, dedicada a ele pelo Espírito Santo.

Portanto, por estar unido com o Salvador, posso me orgulhar do serviço que faço para o Pai.

Eu me atreverei a falar somente do que o Salvador tem feito por meio de mim a fim de levar os gentios a obedecerem ao Pai. E isso tem sido feito por meio de palavras e de ações, pelo poder de sinais e milagres e pelo poder do Espírito do Altíssimo. Assim, viajando desde Jerusalém até a província da Ilíria, tenho anunciado de modo completo o evangelho a respeito do nosso Salvador.

Para não construir sobre alicerces colocados por outros, tenho me esforçado sempre para anunciar o evangelho nos lugares onde ainda não se falou do Salvador.

Leia as Escrituras.