Imprimir

Print Friendly and PDF

QUAL A DATA DE HOJE?

Seja bem-vindo. Hoje é

GRATO PELA VISITA

28 de janeiro de 2015

NÃO TOQUEIS OS MEUS UNGIDOS, E NÃO MALTRATEIS OS MEUS PROFETAS.

POR QUE NÃO TOCAR NO UNGIDO DE DEUS?

Mais uma artimanha inventada por esses pastores mercenários para não perderem seus seguidores E A RENDA. A passagem geralmente usada está no livro de Salmos e foi escrito por Davi: "Não toqueis os meus ungidos, e não maltrateis os meus profetas". Valendo-se deste versículo isolado homens corruptos podem gozar de um tipo de "imunidade parlamentar" nos meios religiosos, deixando de ser julgados e condenados por seus atos.

Não vai demorar e a legislação terá de incluir o "assédio espiritual" como crime sem fiança. O assédio e exploração feitos por líderes religiosos têm destruído famílias e levado pessoas ao desespero. Os psiquiatras que o digam. A manipulação religiosa é uma forma de lavagem cerebral que deixa sequelas terríveis, e muitos incrédulos acabam confundindo isso com o puro cristianismo encontrado na Palavra do Altíssimo. É triste ver quantos têm sido vítimas desses lobos vestidos de cordeiro.

É comum encontrar na mídia homens corruptos vociferando suas ameaças aos berros contra aqueles que os desafiam, como se fossem guardas de campo de concentração. Obviamente os seus seguidores mais tímidos e menos conhecedores da Palavra do Criador acabam dando o pescoço à coleira.

É sabido que o poder corrompe, e não raro a busca por poder mais ferrenha que se pode encontrar é a que ocorre dentro do meio religioso. É comum ler e ouvir um pastor evangélico fazendo campanha para SER PRESIDENTE de sua denominação. Sua exaltação própria causa nojo. Mas é sabido que o poder e a ameaça têm um efeito poderoso, e basta ver o que Hitler conseguiu gritando no microfone. Uma nação inteira sucumbiu aos seus apelos e ameaças.

Se os salvos entendessem que hoje não existe um clero, mas apenas dons dados à igreja (grupo dos salvos), e que não existe na doutrina dos apóstolos um homem dirigindo uma congregação (o dom de pastor é universal, não local), se libertariam desse jugo e das algemas de medo que esses líderes colocam. Passariam a crer na Palavra do Pai (que é o Salvador) e não nas promessas vãs de homens corruptos quanto à fé e avarentos (amantes do dinheiro). Não faltam avisos na Palavra do Criador contra esses.

O versículo no livro de Salmos que é largamente usado por esses líderes foi escrito para as nações que ameaçavam Israel em seus primeiros dias. Era um aviso para pessoas do tipo do Faraó e outros, que queriam escravizar os hebreus "quando eram poucos homens em número, sim, mui poucos, e estrangeiros nela; quando andavam de nação em nação e dum reino para outro povo; não permitiu a ninguém que os oprimisse, e por amor deles repreendeu a reis, dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, e não maltrateis os meus profetas".

Percebeu como tudo fica mais claro quando examinamos o contexto e não um versículo isolado? O alerta ali não era dirigido aos do povo do Criador, mas aos tiranos que queriam explorá-los, como Faraó fazia. Se quisermos aplicar esta passagem do Antigo Testamento como um princípio para nossos dias, eu diria que o alerta cabe aos que se colocam como Faraós do atual povo do Altíssimo tentando explorá-los a todo custo. Ou seja, o aviso é dirigido diretamente a esses pregadores corruptos que exploram as ovelhas do rebanho do Altíssimo.

O verbo "ungir" significa aplicar azeite em alguém, e era assim que as pessoas no Antigo Testamento eram escolhidas para alguma função especial, como reis, os sacerdotes etc. As coisas que foram escritas no Antigo Testamento são tipos e sombras das coisas atuais e também das que estão no céu. Hoje todo verdadeiro crente no Messias tem a unção, ou seja, recebe em si o azeite do Espírito (na Palavra do Criador o azeite simboliza o Espírito Santo) quando é selado após crer no Salvador.

Na carta aos Efésios Paulo diz: "Em quem também vós estais depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória".

Os ungidos hoje são TODOS os salvos pelo Salvador, e o apóstolo João deixa isso muito claro justamente na passagem onde ele alerta para os salvos tomarem cuidado com os falsos mestres, os predecessores do anticristo, o homem do engano:


No evangelho de João o Salvador fala: "Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se tem feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que o Salvador é o Messias? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: A vida eterna. Estas coisas vos escrevi acerca dos que vos enganam. E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis".

O Criador aparelhou cada crente com essa unção para que ele saiba discernir o que vem do Pai e o que vem do diabo, o pai da mentira. Quando algum desses pregadores promete algo que não é capaz de entregar, está mentindo e fazendo a obra de Satanás.

Portanto não caia nessa conversa de "não toqueis os meus ungidos" como ameaça contra os que criticam os líderes corruptos, porque a advertência é justamente dirigida aos líderes corruptos que querem extrair o máximo do povo do Altíssimo, como fazia o faraó. Não é de admirar que isso aconteça nos dias de hoje, não por pessoas declaradamente inimigas, como era o faraó, mas por aqueles que se dizem "pastores" do povo. Aconteceu exatamente o mesmo em Israel durante sua decadência.

Veja a passagem abaixo que é dirigida, obviamente, a Israel e não à igreja (reunião dos salvos), e também tem um caráter profético, mostrando como o Criador irá libertar o seu remanescente de judeus fiéis durante a tribulação.


No livro do profeta Ezequiel lemos: "E veio a mim a palavra do Criador, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Criador: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Assim se espalharam, por não haver pastor, e tornaram-se pasto para todas as feras do campo, porquanto se espalharam.... Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Criador: Vivo eu, diz o Altíssimo, que, porquanto as minhas ovelhas foram entregues à rapina, e as minhas ovelhas vieram a servir de pasto a todas as feras do campo, por falta de pastor, e os meus pastores não procuraram as minhas ovelhas; e os pastores apascentaram a si mesmos, e não apascentaram as minhas ovelhas; Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Criador: Assim diz o Altíssimo: Eis que eu estou contra os pastores; das suas mãos demandarei as minhas ovelhas, e eles deixarão de apascentar as ovelhas; os pastores não se apascentarão mais a si mesmos; e livrarei as minhas ovelhas da sua boca, e não lhes servirão mais de pasto.... Eis que eu julgarei entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes. Acaso não vos basta pastar os bons pastos, senão que pisais o resto de vossos pastos aos vossos pés? E não vos basta beber as águas claras, senão que sujais o resto com os vossos pés?..."

Leia as Escrituras.

22 de janeiro de 2015

NÃO DEIXEM O CRIADOR ABORRECIDO

NUNCA ABORREÇA O PAI CELESTIAL

As Escrituras ensinam que: "Seis coisas o Criador aborrece, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos."
ABORRECER quer dizer sentir horror a alguma coisa. ABOMINAR é detestar. Quando a Escritura diz que o Criador aborrece e abomina algumas coisas, devemos prestar atenção para evitar tais coisas em nossas vidas. Examinemos estas sete coisas que contradizem o santo caráter do Altíssimo.

OLHOS ALTIVOS

Olhos altivos são olhos elevados, altos, arrogantes, orgulhosos e presunçosos. O Criador sempre condena a arrogância dos homens, pois ela contraria a sabedoria divina. "Eu, a Sabedoria, habito com a prudência e disponho de conhecimentos e de conselhos. O temor do Altíssimo consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu os aborreço." Isaías, sendo usado pelo Criador, profetiza sobre o estabelecimento da montanha da casa do Pai, uma profecia claramente relacionada com o nosso Salvador. Ele mostra que o Salvador viria contra a soberba e a arrogância dos homens.
Um dos alvos na nossa vida é vencer a altivez. O apóstolo Paulo escreveu: "Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas no Criador, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento do Criador, e levando cativo todo pensamento à obediência do Messias, e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão".

LÍNGUA MENTIROSA

Nesta lista de sete coisas que o Criador aborrece, três são pecados da língua. O Criador odeia a mentira. O mentiroso será castigado por Ele. Muitas pessoas confiam na mentira, se achando capazes de enganar o mundo e até o próprio Criador. Na sua arrogância, elas não confiam no Altíssimo. O servo do Pai abandona a mentira e busca a lei do Criador. Da mesma maneira que o Pai aborrece a mentira, a pessoa justa também a aborrece.

MÃOS QUE DERRAMAM SANGUE INOCENTE

O Criador sempre detestou a violência dos homens. Em Gênesis, a violência é citada como motivo para a destruição dos homens no dilúvio. Nas Escrituras, aprendemos que o servo do Altíssimo deve procurar ficar longe dos violentos: "Não tenhas inveja dos homens malignos, nem queiras estar com eles, porque o seu coração maquina violência, e os seus lábios falam para o mal." Poucos anos antes de usar a Babilônia para destruir a cidade de Jerusalém, o Altíssimo explicou seus motivos para esse castigo. Ele citou, entre os erros do povo, a terra cheia de violência.
Na nossa sociedade, a violência descontrolada é lamentável. Enquanto políticos prometem segurança nas ruas, a verdadeira solução será outra. Pais precisam ensinar seus filhos e os seguidores do Salvador precisam ensinar um ao outro sobre a necessidade de agir pacificamente num mundo repleto de crueldade.
Quando o Criador falou de derramar sangue inocente, ele ajuntou a violência e a injustiça. O Criador é perfeitamente justo, e qualquer injustiça é uma rejeição do caráter dele. A pessoa que condena o justo ou justifica o ímpio mostra injustiça e é abominável para o Criador. Para evitar tal injustiça, devemos lembrar-nos do conselho do sábio: — "O que começa o pleito parece justo, até que vem o outro e o examina." O homem justo procura ouvir ambas as partes antes de julgar. O Salvador disse: "Não julgueis segundo a aparência, e sim pela reta justiça”.

CORAÇÃO QUE TRAMA PROJETOS INÍQUOS

Os ímpios tramam contra os justos. Há tanta injustiça no mundo que pessoas boas ficam desesperadas. Mas, este quadro será invertido. A Escritura ensina: "Trama o ímpio contra o justo e contra ele ringe os dentes. Rir-se-á dele o Pai, pois vê estar-se aproximando o seu dia. Os ímpios arrancam da espada e distendem o arco para abater o pobre e necessitado, para matar os que trilham o reto caminho. A sua espada, porém, lhes traspassará o próprio coração, e os seus arcos serão despedaçados. Mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos ímpios. Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas os justos, o Senhor os sustém”.
Até pessoas que dizem ser servos do Criador e até as que ensinam a Sã Doutrina podem ser culpadas desse pecado. Não adianta anunciar a palavra do Pai e usar a mesma boca para difamar irmãos. Não deve condenar os ladrões e adúlteros com a boca enquanto participa dos mesmos pecados.

PÉS QUE SE APRESSAM A CORRER PARA O MAL

O Pai criou o homem para servir a ele. Devemos dedicar nossos corpos como sacrifícios vivos para fazer a vontade do nosso Criador e Redentor . Nessa lista de coisas que o Criador aborrece, os primeiros cinco itens descrevem partes do corpo (olhos, língua, mãos, coração e pés). O pecado é como imã que atrai os ímpios. Quando a pessoa cede à tentação e corre para o pecado, ela é rejeitada pelo Criador. O servo Salomão, que desobedeceu muito ao Altíssimo  nos adverte sobre o perigo de entrar no caminho dos malfeitores: "Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; guarda das suas veredas os pés; porque os seus pés correm para o mal e se apressam a derramar sangue". O verdadeiro discípulo tem que aborrecer o mal e ser amigo do bem. Esses conceitos exigem um novo modo de pensar. O Criador não pede meramente que não pratiquemos o mal, mas que o aborreçamos. Ele não quer apenas que façamos o bem, mas que o consideremos nosso melhor amigo.

TESTEMUNHA FALSA QUE PROFERE MENTIRAS

Duas vezes nessa lista de sete itens, o Criador inclui a mentira. Não podemos exagerar a gravidade desse pecado. O Pai é verdade, e a mentira não vem dele. Mentiras não são brincadeiras. Temos que aprender falar a verdade sempre e exclusivamente.

O QUE SEMEIA CONTENDAS ENTRE IRMÃOS

Mais uma vez, encontramos nessa lista um pecado que envolve, principalmente, o uso errado da língua. Contendas são obras de maldizentes. "Sem lenha, o fogo se apaga; e, não havendo maldizente, cessa a contenda”. Há, infelizmente, pessoas neste mundo que se ocupam falando mal dos outros e semeando contendas. O Pai detesta tal comportamento. Ele inclui contendas entre os piores dos pecados.
A soberba é uma das fontes das contendas que dividem irmãos.

"Da soberba só resulta a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria".

"O que ama a contenda ama o pecado; o que faz alta a sua porta facilita a própria queda."
Não crie contendas entre os irmãos. São fáceis a começar mas difíceis a terminar. "Como o abrir-se da represa, assim é o começo da contenda; desiste, pois, antes que haja rixas”.
A melhor maneira de resolver uma briga é não começá-la.

Leia as Escrituras.

16 de janeiro de 2015

NA CONTRAMÃO DO EVANGELHO DO SALVADOR

NÃO FAÇA O EVANGELHO DO SALVADOR UMA FÁBRICA PECADO.

A carta de Paulo aos Gálatas foi escrita no 1º século para mostrar a simplicidade do evangelho da graça, ante ao ritualismo da Lei Mosaica que estava sendo imposta para os da província da Galacia, e através desta carta o apostolo Paulo chama os gálatas para unidade do evangelho. 

Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas pelo Salvador, e pelo Criador, que o ressuscitou dentre os mortos), todos os irmãos que estão comigo, aos grupos dos salvos da Galácia: Graça e paz da parte do Criador e do nosso Salvador, o qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade do Altíssimo, ao qual seja dada glória para todo o sempre. Assim seja. 

Surpreendo-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça do Salvador para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho do Salvador. 

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja MALDIÇÃO. 

OBSERVEM O QUE ESTÁ NA CONTRAMÃO DO VERADEIRO EVANGELHO: 

E disse-lhes o Salvador: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. O SALVADOR. 

Venham todos e ouvi o evangelho que anuncio. O LÍDER RELIGIOSO. 

E o Salvador disse-lhes: Podem porventura os filhos das bodas jejuar enquanto está com eles o esposo? Enquanto têm consigo o esposo, não podem jejuar. O SALVADOR.  

Hoje teremos culto de adoração e jejum. O LÍDER RELIGIOSO.
Mas a hora vem, e agora é em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. O Pai é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. O SALVADOR.
Venham todos adorar Deus conosco. O LÍDER RELIGIOSO.

Disseram-lhe, pois os apóstolos: Que faremos para realizarmos as obras do Criador?
O Salvador respondeu, e disse-lhes: A obra do Pai é esta: Que creiais naquele que ele enviou. O SALVADOR.
Tragam seus dízimos e ofertas para ajudar nas obras do Criador. O LÍDER RELIGIOSO.  

Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral. Que cantam ao som da viola, e inventam para si instrumentos musicais, assim como Davi; jurou o Criador por si mesmo, diz o Altíssimo, o Criador dos Exércitos: Abomino a soberba de Jacó, e odeio os seus palácios; por isso entregarei a cidade e tudo o que nela há. O CRIADOR.  

Devemos bater palmas, pular, dançar, rodopiar, gritar como fez o rei Davi para o nosso Criador.  O LÍDER RELIGIOSO.  

Porque eu, o Criador não muda; por isso vós, ó filhos de ISRAEL, não sois consumidos.
Desde os dias de vossos pais VOS DESVIASTES DOS MEUS ESTATUTOS, E NÃO OS GUARDASTES; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Criador dos Exércitos; mas vós dizeis: EM QUE HAVEMOS DE TORNAR?
Roubará o homem a Deus? TODAVIA VÓS ME ROUBAIS, E DIZEIS: EM QUE TE ROUBAMOS? NOS DÍZIMOS E NAS OFERTAS.
Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. O CRIADOR.

Se vocês deixarem de ser fiéis a Deus não dando o dízimo e as ofertas na denominação em que foi batizado e aceito Jesus como salvador serão castigados e irão para o inferno. O LÍDER RELIGIOSO

Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque o Criador ama ao que dá com alegria.
E o Criador é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça (FAVOR IMERECIDO), a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra; conforme está escrito: ESPALHOU, DEU AOS POBRES; A SUA JUSTIÇA PERMANECE PARA SEMPRE. O SALVADOR.

Quem contribuir com muito dinheiro receberá de Deus muito dinheiro, quem der pouco dinheiro recebera pouco e às vezes NADA. O LÍDER RELIGIOSO.

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue do Salvador, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne (LEI DE MOISÉS), e tendo um grande sacerdote sobre a casa do Criador (A CASA SOMOS NÓS), cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.
E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.
Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade (A LEI DA GRAÇA), já não resta mais sacrifício pelos pecados, O SALVADOR. 

Não abandone a sua “igreja” que iniciou a receber a semente do conhecimento da Bíblia e indo para outras para não desrespeitar a ordenança de Jesus. O LÍDER RELIGIOSO.

E VAI DAÍ PARA PIOR. 

Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. 

Porque, persuado eu agora a homens ou ao Pai? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo do Salvador. 

Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens.
Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação do meu Salvador. 

Porque já ouvistes qual foi antigamente a minha conduta no judaísmo, como sobremaneira perseguia os salvos do Criador e os assolava. 

E na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais. 

Mas, quando aprouve ao Criador, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue, nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco. 

O APÓSTOLO PAULO CRITICA DE FORMA SEVERA A LEI DE MOISÉS 

Após a sua conversão ao Salvador Ele não necessitou de cursos especiais para ir a todos os lugares pertos e longínquos para anunciar as Boas Novas. 

Mas o que para mim era ganho reputei-o perda pelo Salvador.
E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento do Messias, meu Salvador; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória (lixo, feze, refugo), para que possa ganhar o Salvador, e seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé no Messias, a saber, a justiça que vem do Criador pela fé;  depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias. E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor.

Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante do Altíssimo testifico que não minto.
Depois fui para as partes da Síria e da Cilícia. 

E não era conhecido de vista das comunidades da Judéia, que estavam no Salvador; mas somente tinham ouvido dizer: Aquele que já nos perseguiu anuncia agora a fé que antes destruía. 

E glorificavam a Deus a respeito de mim. 

Depois, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito. 

E subi por uma revelação, e lhes expus o evangelho, que prego entre os gentios, e particularmente aos que estavam em estima; para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão. 

Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se; e isto por causa dos falsos irmãos que se intrometeram, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos no Salvador, para nos porem em servidão; aos quais nem ainda por uma hora cedemos com sujeição, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós. 

E, chegando Pedro à Antioquia, Paulo o repreendeu na cara, porque era repreensível. 

Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão. 

E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação. 

Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus? 

Nós somos judeus por natureza, e não pecadores dentre os gentios. 

Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé no Salvador, temos também crido no Messias, para sermos justificados pela fé no Messias, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada

Pois, se nós, que procuramos ser justificados no Messias, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura o Salvador ministro do pecado? De maneira nenhuma. 

Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. 

Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para o Altíssimo. 

Já estou crucificado com o Salvador; e vivo, não mais eu, mas o Salvador vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho do Criador, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. 

Não aniquilo a graça (FAVOR IMERECIDO) do Criador; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que o Salvador morreu em vão. 

Ó insensatos gálatas! Quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem o Salvador foi evidenciado, crucificado, entre vós? 

Só quisera saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé? 

Sois vós tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne? 

Será em vão que tenhais padecido tanto? Se é que isso também foi em vão. 

Aquele, pois, que vos dá o Espírito, e que opera maravilhas entre vós, fá-lo pelas obras da lei, ou pela pregação da fé? 

Assim como Abraão creu no Criador, e isso lhe foi imputado como justiça. 

Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão. 

Ora, tendo a Escritura previsto que o Criador havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. 

De sorte que os que são da fé são benditos como o crédulo Abraão. 

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. 

E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante do Altíssimo, porque o justo viverá da fé. 

Ora, a lei não é da fé; mas o homem, que fizer estas coisas, por elas viverá. 

O Salvador nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios pelo Messias, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. 

Irmãos, como homem falo; se a aliança de um homem for confirmada, ninguém a anula nem a acrescenta.


Leia as Escrituras.